Nenhum compromisso
Receba em seu email nossas publicações.
Nome:
E-mail:
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Sobre a Paróquia



Um pouco de história

A comunidade da cidade dos funcionários teve sua origem com a aquisição, pelo governo do Estado, através do IPEC, de uma área que loteou e vendeu aos funcionários públicos Estaduais, sendo reservadas, áreas para construção de uma escola, o hospital do servidor, um clube e uma igreja.

A maioria dos moradores professava a religião católica, frequentando a Capela de São Diogo, já existente na época, embora fisicamente em outro local, assistida pelos frades capuchinhos. À medida em que o bairro crescia, a população sentiu a necessidade de uma igreja própria, não só para as celebrações eucarísticas e demais atos litúrgicos, bem como para uma assistência religiosa sistemática, dando origem ao movimento para construção do templo, com envolvimento de algumas famílias que assumiram este projeto. Desta forma se originou a atual Paróquia Nossa Senhora da Glória, como Capela da Paróquia Imaculada Conceição, de Messejana, quando era vigário o Cônego Francisco Pereira.

Fatos que marcaram a Paróquia

No dia 6 de Junho de 1968 foi celebrada a primeira missa sobre os alicerces, já existentes, pelo arcebispo D. José de Medeiros Delgado. Os frades capuchinhos que assistiram à nossa comunidade foram: Frei Benigno, Frei Gilberto, Honório, Frei João Maria, Frei Wilson, Frei Temóteo ( posteriormente nomeado bispo de Tianguá) e Frei Lourenço (hoje D. Geraldo).

Em 17 de Junho de 1971, Pe. Valdir Dantas assumiu a capela como vigário dominical, até sua morte em 16 de Julho de 1975.

Em Abril de 1975 foi criado o Grupo de Jovens que passou a trabalhar com acompanhamento de dois seminaristas.

No dia 4 de Agosto de 1975 Pe. Odílio Galvão celebrou missa na capela. sendo posteriormente indicado por D. Aluísio Lorscheider.

Em 28 de Outubro de 1975 foi iniciado o 1º Círculo Bíblico, com 17 participantes.

No dia 30 de Novembro de 1975 foi celebrada a 1a Eucaristia para um grupo de crianças da Escola de 10 Grau Prof. Paulo Ayrton, por Frei Lourenço.

No dia 14 de Dezembro de 1975 foi realizada a 1º Reunião do Conselho Paroquial, quando foi combinado a criação do Tributo Paroquial.

No dia 21 de Março de 1976 a Capela Nossa Senhora da Glória foi elevada a condição de Paróquia, sendo nomeado seu 1º vigário o Pe. Manoel Estelita que teve mandato até 06 de Outubro de 1978.

Pe. Apolônio, assumiu a 06 de Outubro de 1978 até 07 de Fevereiro de 1979.

Pe. Gilson Soares, de 07 de Fevereiro de 1979 a 12 de Agosto de 1981.

Pe. José Maria Frota, de 12 de Agosto de 1981 a 21 de Julho de 1991.

Pe. José Alberto Montenegro Castelo de 21 de Julho de 1991 a 25 de Setembro de 1998.

Em Agosto de 1997: Lançamento da pedra fundamental do novo templo.

Pe. Francisco Sales de Sousa, de 25 de Setembro até 19 de Fevereiro de 2000 como vigário paroquial, sendo efetivado nesta data como Pároco.

22 de março de 2003: Cerimônia da Dedicação do Templo à Nossa Senhora da Glória.
 
11 de junho de 2004: Celebração da última missa no antigo templo da Paróquia Nossa Senhora da Glória.
 
15 de agosto de 2005: Bênção da Capela do Santíssimo, com missa solene, presidida pelo nosso arcebispo, Dom José Antônio.

Conselho Pastoral

Em dezembro de 2002, a Paróquia Nossa Senhora da Glória realizou, em Assembleia, a eleição de seu primeiro Conselho Pastoral. Na ocasião foram eleitos seis conselheiros: três para o período de um ano e três para o período de dois anos. Assim, ao final de cada ano são eleitos três novos conselheiros para exercerem suas atividades por dois anos.

Estes membros são eleitos na Assembléia Pastoral, onde três membros de cada pastoral ou grupo têm direito a voto. Para ser conselheiro é preciso ter responsabilidade com a caminhada pastoral da igreja e ser fiel em plena comunhão com a Igreja Católica. É importante ressaltar que os conselheiros não são remunerados para o cargo.

O Conselho Pastoral possui um Estatuto que norteia o seu funcionamento, acessível a qualquer paroquiano. De acordo com o documento, “o Conselho é uma parcela viva representativa do povo de Deus na paróquia e situa-se na perspectiva da participação e da comunhão desejada pela igreja” (capítulo II, art. 2).

Os objetivos do Conselho são “pensar, avaliar, articular e partilhar a animação global da igreja, oferecer subsídios às assembléias, visitas pastorais e missionárias, realizar festas e retiros; cumprir decisões tomadas em Assembléia Pastoral, refletindo sobre o agir pastoral; elaborar projetos e ações comuns e também indicar nomes para compor o Conselho Financeiro” (cap. II, art. 3).

O Estatuto fundamenta-se nos Cânones 536 e 537 do Código de Direito Canônico. Quem preside o Conselho é o pároco, tendo assim direito à decisão em uma votação. Na nossa paróquia, há reuniões mensais fechadas, mas o Conselho é aberto aos anseios dos paroquianos, pois trabalha em função do bem-estar da igreja e dos trabalhos das pastorais e grupos.

Secretaria Administrativa

Na secretaria paroquial está o cartório de registros e os arquivos dos assuntos administrativos tratados na paróquia, tais como: casamentos, batizados, certidões e outros registros de natureza religiosa e/ou administrativos. É na secretaria paroquial onde são marcados os sacramentos de casamentos, batizados e missas especiais.

O horário de funcionamento da secretaria paroquial é: de terça a sexta das 8h às 11h e das 14h às 19h30, nos sábados das 8h às 11h e das 15h30 às 19h30, aos domingos das 7h às 11h e das 17h às 20h. Na segunda-feira não há expediente na secretaria.

Telefone de contato: (85) 3279-4500

Contabilidade

A contabilidade é a unidade responsável pela consolidação das receitas e despesas da paróquia. É através da tesouraria da contabilidade da paróquia que são operacionalizadas todas as obrigações assumidas para com a Mitra Arquidiocesana, Clero, encargos fiscais, pessoal e com fornecedores, apresentando mensalmente aos órgãos superiores da paróquia e aos paroquianos o resultado financeiro através de demonstrativos.

Patrimônio

O setor de patrimônio da paróquia é uma unidade subordinada a secretaria paroquial, que cuida especificamente das instalações físicas e dos bens da paróquia, inclusive a casa paroquial.

Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras
  Paróquia Nossa Senhora da Glória - Arquidiocese de Fortaleza
Av. Oliveira Paiva, 905 - Cidade dos Funcionários - Fortaleza-CE - CEP 60.822-130  |  Telefone: (85) 3279-4500
www.igenio.com.br