Nenhum compromisso
Receba em seu email nossas publicações.
Nome:
E-mail:
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras
O MENSAGEIRO DA GLÓRIA | 01/04/2018

Edição Abr Mai Jun de 2018

Maria: a santa entre os santos

Os nossos pais na fé ensinaram-nos que, nos momentos turbulentos, é preciso acolhermo-nos sob o manto da Santa Mãe de Deus”, disse o papa Francisco | Foto: Divulgação

----
Pascom

Por tradição, o mês de maio é dedicado a Nossa Senhora, Mãe de Deus, Mãe da Igreja e nossa Mãe. Como católicos, temos a grande graça de, diante das dificuldades da vida, buscarmos sempre o colo da Mãe do Céu. "Como nenhuma outra, Maria viveu as Bem-aventuranças de Jesus: ela é a santa entre os santos, ela nos mostra o caminho da santidade e nos acompanha", conforme disse o papa Francisco, via Twitter (@Pontifex_pt).

Neste mês, podemos sentir de forma ainda mais intensa a presença de Maria na Igreja e em nossas vidas. O convite que a Igreja nos faz é que, a exemplo de Nossa Senhora, façamos a vontade de Deus. “Fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2,5), disse ela nas Bodas de Caná. Dessa forma, somos chamados a estarmos próximos daqueles que mais necessitam. Amar o próximo nos garante a presença do amor de Deus. O que eu posso fazer? Em que posso servir? Estas deveriam ser perguntas de cada um de nós, a cada novo dia.

O cardeal Orani João Tempesta, arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ), também nos convida a sentir a presença da mãe divina agindo através das nossas mães. “O exemplo maior de amor incondicional nos é dado por nossas mães. Abrace sua mãe, olhe para ela e agradeça diariamente tudo aquilo que ela fez e faz por você. Talvez, em algum momento de sua existência, você tenha sentido ou pensado que tudo o que ela fez foi apenas por obrigação, pelo fato de tê-lo trazido ao mundo”, apontou Dom Orani, em artigo publicado no portal da CNBB.

O Papa Francisco, em sua Missa da Basílica Liberiana, em 28 de janeiro passado, exortou ao povo de Roma que recorresse à mãe de Jesus: “Os nossos pais na fé ensinaram-nos que, nos momentos turbulentos, é preciso acolhermo-nos sob o manto da Santa Mãe de Deus (..). O seu manto está sempre aberto para nos acolher e recolher-nos. Bem o recorda o Oriente cristão, onde muitos celebram a proteção da Mãe de Deus, que num ícone, é representada com o seu manto abrigando os filhos e cobrindo o mundo inteiro… A Mãe guarda a fé, protege as relações, salva nas intempéries e preserva do mal. Onde Nossa Senhora é de casa, o diabo não entra. Onde está a Mãe, a perturbação não prevalece, o medo não vence. Quem de nós não precisa disto? Quem de nós não se sente às vezes perturbado ou inquieto? Quantas vezes o coração é um mar em tempestade, onde as ondas dos problemas se amontoam e os ventos das preocupações não cessam de soprar! Maria é a arca segura no meio do dilúvio. Não serão as ideias ou a tecnologia a dar-nos conforto e esperança, mas o rosto da Mãe, as suas mãos que acariciam a vida, o seu manto que nos abriga. Aprendamos a encontrar refúgio, indo todos os dias junto da Mãe”.


Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras
  Paróquia Nossa Senhora da Glória - Arquidiocese de Fortaleza
Av. Oliveira Paiva, 905 - Cidade dos Funcionários - Fortaleza-CE - CEP 60.822-130  |  Telefone: (85) 3279-4500
www.igenio.com.br