Nenhum compromisso
Receba em seu email nossas publicações.
Nome:
E-mail:
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras
O MENSAGEIRO DA GLÓRIA | 15/10/2016

Edição setembro/outubro de 2016

Semana da Família repercute o tema misericórdia segundo o Catecismo da Igreja

-----
Pascom


Por iniciativa da Pastoral Familiar, a Paróquia Nossa Senhora da Glória recebeu a Semana da Família entre os dias 4 e 7 de outubro. O tema “Misericórdia na Família - Dom e Missão” foi analisado à luz do Catecismo da Igreja e das Sagradas Escrituras. Compuseram a programação de palestras o Padre Emílio César Cabral, pároco da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Messejana; Danilo Cirino, da Comunidade Filhos da Misericórdia; Gildásio Neto, discípulo da Comunidade Face de Cristo; e o casal Cláudio Régis e Raquel, da Pastoral Familiar da Arquidiocese de Fortaleza. O Sextão do Encontro de Jovens com Cristo (EJC) integrou a programação de encerramento.

“O que é misericórdia?”, pergunta o Padre Emílio César para membros da comunidade e de pastorais, acomodados no auditório 1, do Centro Pastoral Padre Alberto Castelo. “Existem várias possibilidades de etimologia e definição. Mas com certeza há duas palavras: cardia, que vem de coração, e miséria, fraqueza, limitação. Então misericórdia é o amor que nós temos pelos outros com suas fraquezas”, explica o pároco de Messejana.

E família? Qual o significado? O membro da Comunidade Filhos da Misericórdia, Danilo Cirino, ressalta o que diz o Catecismo da Igreja: “um homem e uma mulher unidos em casamento formam com seus filhos uma família. Esta disposição precede todo reconhecimento por parte da autoridade pública; impõe-se a ela (isto é, não depende da autoridade civil para se constituir) e deve ser considerada como a referência normal, em função da qual devem ser avaliadas as diversas formas de parentesco (CIC 2202)”.

A família cristã é a igreja doméstica, a união de “pessoas, vestígios e imagens da comunhão do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Sua atividade procriadora e educadora é o reflexo da obra criadora do Pai” (CIC 2205). Gildásio Neto, discípulo da Comunidade Católica Face de Cristo acrescenta o aspecto da oração e do trabalho que dá sentido para a família. “Rezai como se tudo dependesse de Deus e trabalhai como se tudo dependesse de vós. Tendo realizado nosso trabalho, o alimento fica sendo um dom de nosso Pai; convém pedi-lo e disso render-lhe graças. É esse o sentido da bênção da mesa numa família cristã” (CIC 2834).

Como parábola de misericórdia, é exemplificada a narrativa do filho pródigo (Lc, 15:11-32). Aquele que gastou toda a herança volta para casa arrependido. Disposto a ser um dos empregados na casa do Pai, é surpreendido, porém, pela reconciliação. “Esse pai é sem dúvida do céu; um da terra não conseguiria”, destaca Padre Emílio César. “Deus não é um pai que castiga como aprendemos na infância. Ele não tira a cruz de ninguém, mas não é distante”, complementa o casal Cláudio Régis e Raquel, da Pastoral Familiar ligada à Arquidiocese de Fortaleza.

As palestras foram precedidas pela proclamação do Evangelho e animação musical. Ao final, os fiéis contaram com as bênçãos do nosso pároco e vigário, padres Francisco e Júlio César.
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras
  Paróquia Nossa Senhora da Glória - Arquidiocese de Fortaleza
Av. Oliveira Paiva, 905 - Cidade dos Funcionários - Fortaleza-CE - CEP 60.822-130  |  Telefone: (85) 3279-4500
www.igenio.com.br