21/07/2019  Dia de Ação Social na Paróquia - 21/07 de 8h às 12h
Receba em seu email nossas publicações.
Nome:
E-mail:
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Saiu na Imprensa

sábado, 4 de maio de 2019

Viver como ressuscitados

 
Padre Eugênio Paccelli Sacerdote jesuíta e mestre em Teologia (Foto: Divulgação)

O escândalo da cruz aparentemente levava ao fim, a vida e a proposta de Jesus. Quando se esperava que tudo terminasse, tudo se iniciou. No fim, estava o início de tudo, onde a fé renasce mais viva e mais forte do que antes. Aquele túmulo escuro e vazio veria a luz que o mundo inteiro não pode conter.

As mulheres foram as primeiras que viram o instigante sinal: a pedra tinha sido removida e o túmulo estava vazio. Quem busca, encontra! A pedra removida do túmulo revelou à Madalena a novidade que seu coração buscava: "Ele vive"!

As mulheres foram as primeiras a "entrarem" no mistério de Deus. Não se pode fazer a experiência da Páscoa sem "entrar" no mistério. 'Entrar no mistério' requer de nós que não tenhamos medo da realidade: não nos fechemos em nós mesmos, não fujamos perante aquilo que não entendemos, não fechemos os olhos diante dos problemas. Para entrar no mistério é preciso "crer". Quando se crê se vê sinais do Ressuscitado em tudo e se compreende sentido em tudo, há um mistério escondido na realidade: "Quando o coração está cheio, os olhos transbordam" à eterna novidade do mundo. "Sem adorar, não se pode entrar no mistério" (Papa Francisco - Pascal - 2015).

O Ressuscitado não pertence ao passado, está presente e vivo hoje. Por isso, mais importante do que crer na ressurreição após a morte, é viver como ressuscitados. "Há um risco de acostumarmos e conviver com os sepulcros" (Papa Francisco). Há muitas pedras na entrada do coração, travando a vida (tristeza, fracasso, crise, trauma...); só o encontro com Ele pode rolar essas pedras, integrando-as e dando um novo significado. "Viver como ressuscitados" implica esvaziar-nos do "ego" para deixar transparecer o que há de divino em nosso interior. Implica esvaziar-se da tristeza, do pessimismo, da murmuração e incredulidade, que nos impedem de sentir paz. Viver como ressuscitado é levar no próprio corpo as marcas de Jesus, para que a vida por Ele dada se manifeste plenamente no mundo. Quem experimenta a si mesmo como "Vida" é já uma pessoa "ressuscitada". Que sua Vida seja Ressuscitada Nele.

Eugênio Pacelli
 
Fonte: O Povo
Link: https://www.opovo.com.br/jornal/opiniao/2019/05/03/viver-como-ressuscitados.html?fbclid=IwAR2-6K9nWvWv1Ak9hYZrRnmG1sxcubN-TBzA6pZxAWzmZctCWvAnMeCwizw
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras
  Paróquia Nossa Senhora da Glória - Arquidiocese de Fortaleza
Av. Oliveira Paiva, 905 - Cidade dos Funcionários - Fortaleza-CE - CEP 60.822-130  |  Telefone: (85) 3279-4500
www.igenio.com.br