Nenhum compromisso
Receba em seu email nossas publicações.
Nome:
E-mail:
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Saiu na Imprensa

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Celebrações e encontro da pastoral marcam início da Semana Santa

 
| DOMINGO DE RAMOS | Tradicional procissão não ocorreu por causa da chuva. Igrejas celebraram missas e pastoral realizou encontro no Passeio Público


Na Catedral, a missa de ontem foi presidida por dom José Antonio (Foto: MAURI MELO)

O Domingo de Ramos foi celebrado ontem na Capital cearense embaixo de chuva. Católicos participaram de missas e encontros para lembrar o início da Semana Santa. A tradicional procissão da igreja Cristo Rei até a Catedral Metropolitana foi cancelada devido ao tempo, considerando-se que as ruas molhadas poderiam prejudicar pessoas com dificuldade de locomoção. Em vez disso, ocorreram celebrações separadas nas duas igrejas durante a manhã, sendo seguida a programação da arquidiocese ao longo do dia.

A Jornada Diocesana da Juventude, que ocorreria junto à procissão, ficou apenas na igreja Cristo Rei. Na Catedral Metropolitana, o arcebispo Dom José Antônio presidiu pela manhã a missa solene que marca a abertura da Semana Santa. O amplo espaço não estava tão cheio, já que o público do evento ficou dividido entre as paróquias. A celebração que narra no evangelho o sofrimento de Jesus desde a aclamação com ramos até a cruz emocionou fiéis. Outras missas ocorreram às 10, 12, 18h30min e 20 horas.

A auxiliar administrativa Veranize Pereira, 48, não segurou as lágrimas ao contar de sua experiência participando pela primeira vez da missa na Catedral. "Foi linda, emocionante, belíssima. A oratória foi maravilhosa. Acredito que tocou muita gente", compartilha. Sua amiga, a dona de casa Veraci Pinheiro, 53, conta que pretendiam participar da procissão, mas desistiram antes do cancelamento devido à chuva.

"O importante é a motivação do nosso coração de essa pequena procissão acontecer dentro de nós", pontuou a pedagoga Madalena Maria Ponte, frequentadora anual da celebração na Catedral. Para ela, participar da cerimônia é uma forma de se conectar com Jesus Cristo. "Passar com ele a paixão para que nós possamos ressuscitar", resume.

Próximo à Catedral, a Pastoral do Povo da Rua reuniu cerca de dez pessoas em situação de rua no Passeio Público para celebrar o Domingo de Ramos. Esta seria a 15º edição da Caminhada dos Ramos com o Povo da Rua, mas a programação ficou restrita à praça também por causa da chuva. "A chuva que banhou Fortaleza nos banhou também de esperança que fortalece nossa caminhada e que nos ajuda a seguir os passos de jesus", disse a secretária do grupo, Fernanda Gonçalves de Souza.

Segundo ela, evento no local, também conhecido como Praça dos Mártires, faz referência também ao martírio de Jesus e aos "crucificados urbanos", que ela coloca como sendo as pessoas em situação de rua, negros, encarcerados, entre outros. "Junto com os moradores de rua vamos continuar lutando e trabalhando".

Shalom

A Comunidade Católica Shalom realiza quarta-feira, dia 17, às 19 horas, no Ginásio Paulo Sarasate, a 8ª Edição do espetáculo "A Paixão de Cristo". A entrada é gratuita. O espetáculo abre a programação do retiro de Semana Santa do Shalom.

Jovens

Ontem, durante o Domingo de Ramos, jovens da Arquidiocese de Fortaleza se reuniram para celebrar a Jornada Diocesana da Juventude. O tema escolhido para este ano é "O que andais conversando pelo caminho".

O que é o Domingo de Ramos?

Para a Igreja Católica, o Domingo de Ramos marca o início da Semana Santa, em que se contempla a morte e ressurreição de Jesus Cristo. A data rememora a chegada de Jesus em Jerusalém após os 40 dias de reclusão, a quaresma. Conforme o evangelho, ele é recebido pelo povo como um rei, aclamado com ramos que simbolizam a vitória e o triunfo.

A cerimônia conta com dois momentos. No primeiro, são abençoados os ramos e os fiéis estão em clima de festividade, como recebendo Jesus que chega em Jerusalém. Quando se inicia a missa em si, a liturgia da palavra muda o tom. No momento do evangelho, é lido um dos Evangelhos da Paixão de Cristo, colocando em contraste a dor e sofrimento de Jesus com a festividade vivida nos momentos precedentes.

A Igreja coloca o contraste como forma de perceber que aquele que foi acolhido como rei depois sofre com os humanos e é levado à cruz. Assim, a cruz torna-se o trono desse rei, quando os mesmos que o glorificaram como "rei dos judeus" gritam "crucifica-o".

A programação da Semana Santa continua amanhã, 16, com a confissão comunitária presidida pelo Padre Clairton Alexandrino de Oliveira, na Catedral, às 19h. Na quinta-feira, 18, haverá, às 8h, Missa da Unidade ou Santos Óleos, presidida por Dom José Antonio. Às 18h30min, Missa da Ceia do Senhor e Lava-pés, também presidida por Dom José Antonio.

Na sexta-feira, 19, haverá a Liturgia das Horas, às 9h; Celebração da Paixão e Morte do Senhor, às 15h, e Procissão do Senhor Morto, às 16h30min. No sábado, 20, haverá a Liturgia das Horas, às 9h, e Solene Vigília Pascal, às 20h.

Para terminar, no domingo, 21, haverá missas 10h e 12h na Catedral; Missa Solene da Ressurreição, presidida por Dom José Antonio, 18h30min, seguida de Procissão do Senhor Ressuscitado.

 
Fonte: O Povo
Link: https://www.opovo.com.br/jornal/cidades/2019/04/14/celebracoes-e-encontro-da-pastoral-marcam-inicio-da-semana-santa.html
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras
  Paróquia Nossa Senhora da Glória - Arquidiocese de Fortaleza
Av. Oliveira Paiva, 905 - Cidade dos Funcionários - Fortaleza-CE - CEP 60.822-130  |  Telefone: (85) 3279-4500
www.igenio.com.br